“A Arte Nasce Sempre de Alguma Paixão”

Para que a arte possa ser arte, não se lhe exige uma sinceridade absoluta, mas algum tipo de sinceridade. Um homem pode escrever um bom soneto de amor sob duas condições – porque está consumido pelo amor, ou porque está consumido pela arte. Tem de ser sincero no amor ou na arte; não pode ser ilustre em nenhum deles, ou seja no que for, de outro modo. Pode arder por dentro, sem pensar no soneto que está a escrever; pode arder por fora, sem pensar no amor que está a imaginar. Mas tem de estar a arder algures. De contrário, não conseguirá transcender a sua inferioridade humana.

Fernando Pessoa, in ‘Heróstato’

R…egresso.

Oxalá pudesse justificar quase um mês de ausência com o simples facto de ter gozado de um certo estado de graça chamado férias. Estive de férias, é certo, mas não só.

Coisas que temos que enfrentar e pouco mais há a dizer.

De resto, a hora da verdade chegou, em todos os campos e mais alguns.

Fazer com que o Querer mova montanhas, é agora!