A duas vozes

Todos os instantes me parecem reais
Quando fecho os olhos e penso.
De tudo me lembro,
De nada me esqueço.
Até que, por fim, adormeço.

Mas dormir é também pensar.
Num alheamento da realidade.
Por vezes, tão perto da verdade.
Múltiplos e incertos caminhos
Por onde vagueio. Por onde sonhar.

Nada para lá do eterno Sonho
Mais ambiciono decifrar
Que esta letal união
Entre o sentimento e a razão.
Soubesse eu conciliar…

Todo o segundo em que existo
Vive desta constante oposição.
E que difícil é fugir disto
Quando me entrego em vão
Nesta irracional vontade do coração!

 

25/06/14

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s