Paixões de relance a bordo do Intercidades

O Alentejo é das melhores coisas da vida. O calor do Algarve das melhores coisas da vida é. Poder aceder-lhe graças à existência do Intercidades é algo fantástico. É incrível o número de oportunidades que tive para me apaixonar em 3 horas e 11 minutos. E apaixonei-me realmente. Não falo só das miúdas giras que vi entrar na carruagem que me acolheu quando parado no Pinhal Novo. Falo do sabor plano a verde do Alentejo; da frescura do ar que me dá ímpeto para descansar os olhos, ainda que por breves instantes; das mil e uma línguas que fui ouvindo em conversas sussuradas pelos tímidos estrangeiros (intercaladas por música por mim seleccionada); do azul do mar algarvio… Afinal, uma viagem traz em si uma mão cheia de Viagens.

Meio grau centígrado

Não me ocorre mais nada a dizer a não ser que “rapei um frio do caraças” em Évora. De resto, os picles permitiram soltar umas quantas gargalhadas e seria um acto de tremendo egoísmo da minha parte não atribuir particular relevo à séria conversa que tivemos os três sobre factores de eliminação a nível físico e pessoal. Sei que foi um momento de pura divagação da minha parte, mas ficou registado. Café agradável, lenha a queimar divinal. Até já Alentejo!

28-12-11