Viagem da Alma

Embarco numa viagem da Alma
Quando tudo aquilo que dei,
Que não foi menos que o que pude dar,
Se ancorou às ilusões de quem quis Sonhar.

Os ventos da mudança. Sempre eles.
Gritam-me lá do longe aqui tão perto
Para que chegue junto deles.
Para que não me perca no deserto.

Ah, como é bom viajar!
Desprender-me do que julgo ser
E sentir-me livre como o vento.

Já me senti livre como o vento.
Num tempo em que pensava
Que nem tudo é pensar.
Não sei já desse tempo.

É o coração uma espécie de intuição?
É a racionalidade um austero escudo?
Que é do meu tempo de Razão?

18/03/14

Anúncios

Paixões de relance a bordo do Intercidades

O Alentejo é das melhores coisas da vida. O calor do Algarve das melhores coisas da vida é. Poder aceder-lhe graças à existência do Intercidades é algo fantástico. É incrível o número de oportunidades que tive para me apaixonar em 3 horas e 11 minutos. E apaixonei-me realmente. Não falo só das miúdas giras que vi entrar na carruagem que me acolheu quando parado no Pinhal Novo. Falo do sabor plano a verde do Alentejo; da frescura do ar que me dá ímpeto para descansar os olhos, ainda que por breves instantes; das mil e uma línguas que fui ouvindo em conversas sussuradas pelos tímidos estrangeiros (intercaladas por música por mim seleccionada); do azul do mar algarvio… Afinal, uma viagem traz em si uma mão cheia de Viagens.